MUP.04 – Rogério Viana

No dia em que vi o riacho correndo ao contrário

Rogério Viana

MUP.04

Autor

Paula Rubens

PUBLICADO EM

25/07/2021

TAGS

1. Projeto Barreiras PE 2. Petrolândia 3. Barragem de Itaparica 4. Atingidos por Barragens 5. Projeto Apolônio Sales

SINOPSE

O texto de Rogerio Viana sobre o momento em que as águas do São Francisco invadem a propriedade da família e muda radicalmente a vida de todos pelo enchimento do Lago de Itaparica, foi co-vencedor do prêmio na categoria melhor vídeo, do Concurso Petrolândia e Nossa História promovido pelo IGH,por ocasião da ceelebração seu 7º ano de atividade e 112 aniversário da cidade em 07.2021.

GALERIA

HISTÓRIA COMPLETA

Rogério Viana é neto de Eloi Viana e Senhorinha, filho de Bezinho de Eloi e Nice, o mais velho entre os cinco filhos do casal. Seus pais, assim como seus avós, foram colonos do Antigo Núcleo Colonial de Barreiras, distrito de Petrolândia (PE) e continuam a ser granjeiros agora no Projeto Apolônio Sales na nova Petrolândia.

Por complicações no parto, sua mãe se viu obrigada a sair de Barreiras para parir em outro lugar com melhor assistência médica. Assim, aos 17 de outubro de 1974, nasceu ele em Floresta (PE). Mas, foi mesmo só nascer..Nessa época seus pais moravam numa casa de taipa, sem luz e sem água encanada, na propriedade de seu avô, na Várzea Redonda e lá foi sua primeira casa. Ainda pequeno caminhava cerca de 12 km, a pé, até Barreiras a fim de frequentar a escola. Quando conseguia transporte ia a cavalo ou de charrete, considerado um luxo na época.

Quando seu avô conseguiu comprar um lote no Núcleo Colonial de Barreiras, seu pai o acompanhou. Mas, precisou construir nova casa de taipa junto da casa do velho, pois os lotes da segunda leva de colonos não eram tão bem estruturados como os primeiros sessenta distribuídos no início do projeto. Diferente dos primeiros, que eram entregues com duas casas (uma para o dono do lote e outra para seu trabalhador) esses novos lotes contavam com uma só casa de alvenaria. Eram servidos por energia elétrica, mas a água encanada distribuída não era tratada, pois destinava-se à irrigação. Mas, para quem antes não tinha sequer água encanada, isso já era um grande avanço. O “tratamento” da água de beber era feito através do filtro de pedra. No tempo das cheias do rio, quando a água se tornava mais turva, sua mãe fervia a água antes de passar pelo filtro para livrar a família de possíveis contaminações e assim todos sobreviveram.

Rogério cresceu no Núcleo Colonial de Barreiras até os 13 anos de idade, ajudando seu pai na lavoura, até a mudança para o Projeto Apolônio Sales, na nova Petrolândia, em função da construção da barragem de Itaparica. Nas Escolas Reunidas da própria Colônia, cursou as primeiras séries escolares. Mais tarde, na Escola Agrotécnica de Belo Jardim, tornando-se, técnico agrícola.

Hoje é Pedagogo formado pela Universidade de Pernambuco com Pós Graduação em Piscopedagogia e Especialização em Educação Ambiental. Apaixonado pelo associativismo, cooperativismo e projetos comunitários, desde a adolescência assumiu cargos de liderança. Foi presidente de grupo jovem, grêmio estudantil, associação e vice-coordenador do conselho municipal de desenvolvimento sustentável.

Servidor público concursado do município de Petrolândia-PE, ocupou os cargos de secretário municipal de indústria e comércio; secretário municipal de desenvolvimento econômico e turismo; secretário especial de aqüicultura e pesca; secretário municipal de agricultura e meio e ambiente e secretário municipal de serviços urbanos em cinco gestões diferentes. Destaca-se sua participação efetiva na criação e na implementação da piscicultura em regime de economia solidária e do turismo participativo em Petrolândia. No cultivo de peixes colaborou com a elevação do município a quarta maior produção de tilápias do Brasil e segunda maior do Estado, o que levou a gestão a receber prêmios de reconhecimento em nível estadual e federal, além de ter despertado interesse em países asiáticos pelo modelo aqui implantado.

No turismo criou e presidiu o conselho municipal de turismo e por sua atuação foi eleito um dos diretores da associação dos secretários e dirigentes de turismo de Pernambuco. Foi o principal idealizador da Exposertão – Feira de Empreendedorismo e Negócios de Petrolândia.

Sempre foi atuante no fomento dos pequenos negócios a exemplo da criação da sala do empreendedor e de grandiosos projetos de inclusão produtiva voltados para empreendedores ambulantes que foram confiados a ele, como a organização da praça de alimentação, do mercado público municipal e da feira da Av. Auspicio Valgueiro Barros. Atualmente é PROFESSOR de empreendedorismo e de meio ambiente na rede pública municipal de Petrolândia-PE, agricultor, piscicultor e iniciou com dois canais no youtube: EMPREENDEDORISMO COM ROGÉRIO VIANA e O AMOR É MAIS IMPORTANTE. Uma das frases que mais gosta é: “Vamos fazer do limão uma limonada”.

Interessado em resguardar a história e cultura de sua terra,  iniciou pesquisa e incentivou o reconhecimento público de se fazer conhecida a vida e obra de Joâo Pernambucode pelos seus conterrâneos.

Seu relato , em vídeo, sobre o momento em que as águas do São Francisco invadem a propriedade da família e muda radicalmente a vida de todos pelo enchimento do Lago de Itaparica, foi co-vencedor do prêmio na categoria melhor vídeo, do Concurso Petrolândia e Nossa História promovido pelo IGH de Petrolândia, em 09.07.2021.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: