TAP.07 – Remodelando as memórias dos deslocados compulsórios na cidade de Petrolândia, Brasil e Aldeia da Luz-Portugal (1997/2002)

Sobre a autora

RAMALHO, Maria

TAP.07

Maria do Socorro Ramalho Braga, 59 anos de idade, filha de Antônio Nunes e de Expedita Ramalho. Cidadã Petrolandense, Maria é professora pesquisadora da rede Estadual do Ensino Médio e Superior. Doutoranda em História Contemporânea pela (UC - Universidade Coimbra-Portugal), Mestre em História da Educação pela Universidade Lusófona de Lisboa, Portugal. Licenciada em História pela Universidade do Estado de Pernambuco. Autora do livro O Último no Trem: Memória dos deslocados compulsórios da cidade de Petrolândia (Editora Novas Edições Acadêmicas,2020). E dos Artigos Trabalhadores da CHESF e da EDIA: O Impacto das Obras na Vida dos Moradores Atingidos pelos Empreendimentos das Hidrelétricas de Itaparica e Alqueva - publicado na Revista Rios-UNIRIOS. Centro Universitário de Paulo Afonso/BA.  Edição dezembro,2020. "O Conto Exposto Pela Narrativa Oral, como Democratização e Incentivo ao Ensino da Literatura" Publicado nos Anais do XIII Encontro Estadual de História - História e Mídias: Narrativas em Disputas. ANPUH-PE. julho de 2020.  Remodelando as Memórias dos Deslocados Compulsórios na cidade de Petrolândia, Brasil e Aldeia da Luz. Portugal (1997/2002. Publicado nos Anais do IX Encontro ANPUH-DF “Pesquisas e Ensino e Ensino de História: a profissão do historiador e historiadora – perspectivas e desafios do século XXI,” dezembro de 2020. Maria é Membro da Associação Nacional de História - ANPUH-Brasil e do editorial da revista CLIO da Universidade Federal de Pernambuco.

Sobre o trabalho

Tipo

Artigo científico

RESUMO

Com os avanços tecnológicos que vivenciamos a cada dia, é possível notar que, para suprir a carência de energia elétrica não é necessário que seja implantado sistemas que causam impactos socioambientais como vivenciamos no passado, esses impactos são permanente e contínuos, já que é alterada toda uma cadeia tanto biótica como abiótica, que interfere diretamente na vida das pessoas, sejam pelas atividades psicossociais, climáticas ou alterações geográficas. Objetivamos analisar e comparar os danos causados as comunidades atingidas, mesmo que de forma delimitada os fatos sociais de lutas da história recente, entre Petrolândia PE, Braisil, e Aldeia da Luz, Portugal. Como resultado o estudo mostrou que, apesar de ser observado uma melhora no desenvolvimento económico das regiões em que as barragens foram construídas, sobretudo Petrolândia, são diversas as marcas sensÍveis e psicossociais em consequência do deslocamento, sendo constatado que a região do sertão pernambucano, têm, atualmente, um dos maiores índices de depressão e suicídio do Brasil, ao passo que para os moradores da Aldeia da Luz, a região tornou-se um local de tristeza e solidão, atribuindo as futuras gerações a responsabilidade de desenvolvimento económico para a região.

PALAVRAS-CHAVE

1. Deslocamento compulsório 2. Reassentamento 3. Assentamento 4. Atingidos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s