OTA.10 – Barragem de Itaparica: vinte anos após o programa de reassentamento – (des) envolvimento e (des) estruturação de vidas

Sobre o autor

LIMA, Sérgio

OTA.10

Graduação em Economia pela Universidade Federal da Paraíba (1991) e mestrado em Economia Política pela Universidade Federal da Paraíba (1997), atualmente Universidade Federal de Campina Grande-UFCG. Doutorado em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (PPGS/UFPE) (2011). Pós-Doutoramento no Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra (Portugal), vinculado à Faculdade de Economia, concluído em 2018. Professor Substituto na Faculdade de Economia da Universidade do Amazonas no período de agosto de 1998 a agosto de 1999. Professor Titular no Curso de Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC. Fundador e coordenador do Projeto de Extensão CACES (Centro de Análise de Conjuntura Econômica e Social) do Curso de Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC. Esse projeto é responsável pela elaboração de boletins trimestrais de conjuntura econômica e social das Regiões Intermediárias e Regiões Imediatas do Estado da Bahia e dos municípios de Ilhéus e Itabuna, no Sul da Bahia. Coordenador do Projeto de Pesquisa "Uma investigação sobre a economia do Nordeste e do estado da Bahia na década de 2000" (2016-2017). Orientador da monografia "Breves concepções sobre o Imperialismo e a nova Ordem Mundial: uma visão crítica a partir de Rosa Luxemburgo", que conquistou o primeiro lugar no concurso Prêmio de Monografia Economista Jairo Simões de 2012 no estado da Bahia, promovido pelo CORECON-BA. Prêmio de melhor artigo no Encontro de Economia Baiana, realizado na cidade de Salvador, estado da Bahia, em 2015, com o artigo "O comportamento socioeconômico da região Nordeste: do meio século XX ao século XXI", de autoria dos professores Sérgio Ricardo Ribeiro Lima e Ricardo Candea Sá Barreto. No ensino, ministra as cadeiras de Economia Política e História do Pensamento Econômico de 1999 até o momento atual para o curso de Economia e Introdução à Economia para o curso de Ciências Sociais. Desde 2013 desenvolve estudos e pesquisas no âmbito de Economia Regional. Publicação, em 2017, do livro AUSTERIDADE DAS REFORMAS NO BRASIL: CAPITAL FINANCEIRO VERSUS PREVIDÊNCIA SOCIAL, em parceria com o Professor Ricardo Candea Sá Barreto.

(Informações coletadas do Lattes com última atualização em 18/06/2021)

Sobre o trabalho

Tipo

Artigo científico

RESUMO

O presente texto surgiu da convivência do autor com a realidade social da população rural reassentada do Vale Sub-Médio do São Francisco há vinte anos após a construção da barragem de Itaparica. O objetivo do texto é avaliar as condições sociais de vida das famílias atingidas passadas duas décadas após a construção da barragem. Devido à amplitude espaço-temporal do programa de reassentamento, o trabalho restringiu-se ao município de Petrolândia, em Pernambuco. Na metodologia fez-se primeiramente uma catalogação e leitura dos documentos. Em seguida foram feitas entrevistas com representantes dos reassentados e com alguns reassentados e pesquisa de campo, utilizando-se a observação. Buscou-se o cruzamento entre as propostas e o relato dos reassentados. O trabalho está dividido em três etapas: a primeira trata do processo de reassentamento (1987-1988); a segunda, trata dos projetos de irrigação, a partir de 1993; na terceira fez-se uma avaliação das propostas do acordo de 1986 e dos projetos de irrigação frente à realidade vivenciada atualmente pelos atingidos. A CHESF foi responsável pelo reassentamento e à CODEVASF coube a implantação, execução e acompanhamento dos projetos de irrigação, inclusive assistência técnica. Do cruzamento entre as propostas do programa e o que efetivamente foi realizado houve um grande descompasso. Observa-se que, no fundo, a finalidade da política governamental centrou-se em dois pilares: a ampliação da geração de energia e o favorecimento de grandes empreendimentos sob domínio do capital, acobertados pela estrutura do Estado e pelo capital estatal. O que parecia ser o (des) envolvimento para a região do Vale do Sub-médio São Francisco, apresentava-se aos atingidos como (des) crédito, (des) confiança, frente ao (des) conhecido; e depois de vinte anos de (des) caminhos e (des) encontros, os reassentados vêem-se diante da (des) estruturação de suas vidas.

PALAVRAS-CHAVE

1. Energia 2. Desenvolvimento 3. Barragem 4. Reassentamento 5. Desestruturação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s