OTA.04 – Exílio: Pertencimentos e reconhecimentos em populações deslocadas – o caso Itacuruba

Sobre a autora

FIGUEIRÊDO, Maria

OTA.04

Possui graduação em Fonoaudiologia (1981) pela Universidade Católica de Pernambuco; especialização em voz (2001) , mestrado em Antropologia (2005) e doutorado em Antropologia (2011) pela Universidade Federal de Pernambuco. 

(Texto informado pelo autor na plataforma Lattes)

Sobre o trabalho

Tipo

Tese (Doutorado em Antropologia)

REFERÊNCIA

FIGUEIRÊDO, M. S. F. V. Exílio: Pertencimentos e reconhecimentos em populações deslocadas – o caso Itacuruba. 2011. 232 f. Tese (doutorado) – Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Antropologia e Museologia, Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Recife, PE.

RESUMO

Estudos, em diversos países, têm focalizado os processos de desordem/reorganização resultantes da instalação de grandes barragens voltadas à irrigação e à produção de energia elétrica. Essas pesquisas têm demonstrado que a edificação destas obras tece uma rede de extrema complexidade, com a conjugação de diferentes atores humanos e não-humanos. Entretanto, esta teia mostra-se pouco visível em suas especificidades. Na deriva dessas idéias, este estudo busca, por meio de uma aproximação com o universo da cidade de nova Itacuruba, refletir sobre o exílio a que grupos inteiros são condenados, para permitir a construção desses mega-projetos. A antiga Itacuruba, em 1988, teve 27,21% de sua área inundada, incluindo sua sede e terras agricultáveis pela construção da Barragem de Itaparica. No exílio (nova Itacuruba) a população perece viver uma profunda crise de sentido, uma vez que no novo espaço nada parece ter relação com as antigas experiências. Vive-se o lamento pela identidade perdida. Talvez a escuta das memórias/narrativas das pessoas de Itacuruba, tanto dos oriundos da velha cidade quanto dos que nasceram no novo município, e a inserção em seus cotidianos possam revelar astúcias que se movimentam nas entrelinhas do discurso da perda de identidade, dando a ver os pesadelos e sonhos de uma população exilada em um espaço inóspito, sem qualquer possibilidade de retorno ao antigo lugar, agora submerso.

PALAVRAS-CHAVE

1. Itacuruba 2. Identidades 3. Pertencimentos 4. Populações deslocadas 5. Memória 6. Exílio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s