BIB.07 – Políticas de desenvolvimento no Vale do São Francisco: o Pólo Sindical e a luta dos atingidos pela barragem de Itaparica

Sobre a obra

Rio de Janeiro (RJ), 1994

BIB.07

GÊNERO

Narrativo.

RESENHA

O Pólo Sindical dos trabalhadores rurais do Submédio São Francisco, enfrenta, cotidianamente, uma pauta extensa de problemas que atingem os trabalhadores da região: grilagem das terras; seca; conflitos (dada a escassez de terras) entre índios e posseiros; o desrespeito aos direitos trabalhistas; violência no meio rural; e luta pelo reassentamento dos agricultores atingidos pela construção da Barragem de Itaparica. A publicação que ora apresentamos trata das políticas públicas aplicadas no Vale, em especial a construção de barragens e da luta dos trabahados por reassentamento e irrigação.

NOTA: Texto extraído dos parágrafos iniciais da página 5 do livro em sua seção PRIMEIRAS PALAVRAS.

PALAVRAS-CHAVE

1. Desenvolvimento 2. Políticas Públicas 3. Populações Rurais 4. Geração de Energia

Sobre os autores

VIANNA, Aurelio

Aurelio Vianna da Cunha Lima Junior possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1982), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1988) e doutorado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1996). Por quinze anos foi Coordenador do Programa Meio Ambiente e Desenvolvimento da Fundação Ford (Brasil) e depois, Coordenador de Programa Senior de Direitos Comunitários sobre os Recursos Naturais e Mudanças Climáticas. Trabalhou em ensino e pesquisa (UFRJ, UnB, UEMA), gerenciamento de projetos e ativismo político. Foi membro da direção de diversas organizações não governamentais brasileiras e coordenador da Rede Brasil sobre Instituições Financeiras Multilaterais (REDE BRASIL), do Instituto de Estudos Socio-econômicos (INESC) e do Instituto de Estudos Amazônicos (IEA), dentre outras. Em 2003 foi indicado Diretor de dois dos mais importantes programas ambientais do Governo brasileiro: O Programa Piloto de Conservação das Florestas Tropicais (PPG-7) e o Programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA). Tem experiência em filantropia, políticas de desenvolvimento, campesinato, povos e comunidades tradicionais, meio ambiente e mudanças climáticas.

(Certificado pelo autor em 07/07/2021 no Lattes)

MENEZES, Lais

Economista formada em 1974, pela Universidade Cândido Mendes (UCAM), Mestre em Geografia  pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 1995. Com experiência em Planejamento Regional, Gestão Ambiental, Avaliação de Impacto Ambiental e Economia Ambiental, atuando em diversos projetos ambientais no estado do Maranhão, Pará, Tocantins, Mato Grosso, Bahia, Goiás, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, além de sua significativa atuação em projetos e programas de cooperação técnica, internacionais, desenvolvidos para a região amazônica (PLANAFLORO,PRODEAGRO).

Participou da Rio-92, atuando no Fórum Global, a conferência paralela à oficial, que visava influenciar e fazer uma aliança planetária em busca de uma verdadeira sustentabilidade ambiental.  É sócia fundadora e vice-presidente de Koinonia, Presença Ecumênica e Serviço.

(Texto encaminhado por e-mail ao IGH pela autora em 21/08/2021)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s